Só não muda de idéias
quem não as tem.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Singular ou Plural?

Sabe quando você tá sozinho no ponto de ônibus e aparece aquele casalzinho simpático se amassando? Pois é, situaçãozinha desagradável essa. E é bem irônico como todos os melhores filmes estreiam no cinema justamente quando você tá sem companhia pra ir. Seus melhores amigos se apaixonam e saem em casais, bem na hora que você quer um tempo pra ficar só. Sem contar com os infelizes adjacentes que querem te apresentar a todos os amigos solteirões para ver se você desencalha de vez. A pior parte vem nas terças de tarde e nos domingos de noite, quando todas as músicas, até aquelas que você nem gosta, te fazem lembrar de relacionamentos anteriores. E mais, dizem de todas as maneiras que todo mundo tem alguém para amar, menos você.
O mais legal da foça é... bom, não tem parte legal. O legal mesmo é que ela passa. E você acorda como se tivesse apenas cochilado. Porém, mais confiante, mais esperançosa e mais bonita do que nunca. Você finalmente tem tempo para ler aquele livro que comprou, redescobre como é divertido ir ao shopping e ao cinema sozinho. Sobra tempo para se cuidar, para estudar e para sair com aqueles amigos que você não via há um tempão. As pessoas novas voltam a aparecer, e as antigas passam a ter mais valor. As que estão ao seu lado então, ganham um bônus de 20 pontos por cada sorriso que arrancam do seu rosto. A vida está bem, você está ótima. Recupera as dp's, viaja, faz planos.
Mas sempre parece que falta alguma coisa. Daí vem aquele sopro gelado, ou aquela vontade de contar pra alguém como teu chefe te elogiou semana passada. E você se vê de novo sozinho, numa bela tarde, assistindo aos ótimos programas de domingo. É quando aquele cara da locadora te liga. Ou quando você resolve chamar aquele teu amigo bacana, que sua mãe gosta, para dar uma volta. Você não quer namorar, não quer se envolver, não quer ter absolutamente nada com ninguém. Claro, está tudo ótimo. Somar alguém a essa rotina tranquila estragaria o resultado final, para que arriscar?
Mas será que realmente é possível ser feliz assim? Solteirão? Sem ninguém para brigar e depois fazer as pazes? Acontece que somos feitos de carne e osso. Não nascemos para ser sozinhos. Acredito na singularidade, em pessoas que são felizes sozinhas, e quem disse que não são? A nossa vida não depende de outra pessoa para ser melhor. Aliás, depende sim: de nós mesmos. Mas confesso que ela não seria tão entusiasmante, nem tão turbulenta, nem teria a mesma graça, se não nos apaixonássemos. Ao menos que no lugar do coração você tenha um cubo de gelo, aí, meu querido, você não entenderá nada do que eu quis dizer até aqui. Porque ser solteiro é ótimo, é maravilhoso conhecer, viajar, se entregar ao mundo, a várias pessoas. Só que aí você não ganhará flores, não conhecerá sogros, não terá um único alguém, não apresentará ao seu pai, não compartilhará...e o jeito vai ser esperar sozinho na fila do cinema.


l'Amour> everything about relationship.

5 comentários:

Xhórts disse...

mas eu to bem assim..

HSAUHSUAHSUAH
por enquanto. *snif snif*

Anônimo disse...

hahahaha.. quem nunca passou por isso não?!

Lindo texto.. ótimo mesmo..

Parabéns.. continue escrevendo..

Até.

r.c. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Joao disse...

Pedantérriiiimoooooooooooo!!!!!

Nil disse...

hahahahahaha! MUITO BOM :D

quem não se endentifico ao ler esse ai é porque nunca ficou sozinhoo !!


Parabens Thais, como sempre escrevendo muito bem! enão podia se espera menos de vc ;D
se cuida