Só não muda de idéias
quem não as tem.

terça-feira, 29 de julho de 2008

Platéia

Sorrisos sarcásticos me fazem ser
tudo aquilo que não quero que sejam,
pois entre pôneis e tanta beleza,
toda essa gente impura e nua,
fingindo que estão vivendo, mas é crua.

Crua e nua a minha verdade.
Para que fantasiar tanta felicidade?
Foge dos olhos de quem quer ver
e não há mais nada a fazer.

Eu finjo e então tá tudo bem.
Você finge, então tá bem também.
Esse carrossel gira, assim como eu,
Assim como nossas vidas, e já em mim doeu.

Tenho que estar feliz com um sorriso.
E, principalmente, tenho que me calar
para não falar demais...
A verdade só é boa quando satisfaz!

Satisfazer todas essas máscaras não é fácil.
Você tem que usar uma também
e então todos assistem o que ninguém quer ver
de olhos fechados e sem reação

Destes sorrisos inúmeros,
Quais deles são verdadeiros?
Você tem que parar para pensar, se está certo
por que nunca ninguém verá o que eu vejo?

O que eu vejo? Uma platéia.
Poderiam ser palhaços, mas não seria justo.
Os palhaços se expõem em meio ao picadeiro

enquanto todos os outros assistem
e esperam para aplaudir.

Entre sorrisos e algodões doces,
todo esse circo onde a entrada é de graça.



.

2 comentários:

Toni disse...

Ahhhh meO ;P


Seus textos, principalmente as poesias são demais, Parabéns :)


Esse comentário termina por aqui mesmo, tá foda hoje... ;(

Anônimo disse...

na moral. se um dia vc me disse "existe uma coisa que se chama talento, e esta claro que você o tem ! ", eu lhe digo o mesmo com TODA a certeza !
de verdade thaís o que vc põe aí na mesa é perfeito ! é meio clichê, como tudo o que escrevem hoje, como tudo que eu escrevo. mas você consegue dar aquela diferenciada, de vdd mesmo, aquele ar de algo a mais sabe ? da um outro ponto de vista, expõe um outro lado da moeda. :D enfim, está muito bom mesmo !
você leva jeito viu.

paz.